Formação do GRAI para ativos retornáveis no RFID definido pela EPCglobal

O que é a EPCglobal

EPCglobal é uma iniciativa da GS1, onde tem como objetivo padronizar normas da indústria para o EPC(Eletronic Product Code) para apoiar o uso do RFID(Radio Frequency Identification).

A GS1 é uma associação multissetorial sem fins lucrativos, que tem como propósito implementar e disseminar padrões de identificação de produtos, como código de barras, levando melhoria para as cadeias de suprimentos, colaborando, assim, para o processo de automação, desde a matéria-prima até o consumidor final.

RFID

RFID é um método que utiliza ondas eletromagnéticas para acessar dados armazenados em um microchip acoplado a uma antena identificando o objeto nele fixado. Basicamente, o RFID consiste em 3 componentes:

Etiqueta Antena Leitor
 et uhf  antena  leitor rfid

EPC

O EPC é um código usado na identificação de itens da cadeia produtiva pelas empresas. Esta identificação fica armazenada dentro da memória da etiqueta RFID.

Etiqueta RFID

A etiqueta é um dispositivo que possui memória para armazenar dados e tem a capacidade de transmitir estes dados ao leitor RFID.

GRAI(Global Returnable Asset Identifier – Identificador Global de Ativo Retornável)

O GRAI é um tipo de codificação definida pela EPCglobal que deve ser utilizado pelas empresas para a identificação de ativos retornáveis ou reusáveis. Exemplos:

Palete Caixa
  palete  caixa

Estrutura do GRAI

Estrutura básica

A estrutura basicamente é separada em 3 identificações:

PrefixoDaEmpresaNaGS1.TipoDeAtivoFixo.NúmeroDeSérie

Prefixo da empresa na GS1:
A empresa deve se associar a GS1 e solicitar este código. Exemplo:

  • Prefixo da empresa na GS1: 7891234

Tipo de ativo:
A empresa deve gerar um código para cada tipo de ativo fixo. Exemplo:

  • Caixa = 1
  • Palete = 2

Número de série:
Cada ativo fixo da empresa deve conter um número de série(não há problema em repetir o número de série, desde que o tipo de ativo seja diferente). Exemplo:

  • Caixa
    • 1000
    • 1001
  • Palete
    • 1000
    • 1001
    • 1002
    • 5759
    • 5760

Teremos os seguintes códigos de ativos:

  • 1.1000
  • 1.1001
  • 2.1000
  • 2.1001
  • 2.1002
  • 2.5759
  • 2.5760

O que acontece quando existem ativos diferentes com o mesmo número de série

Uma vantagem do GRAI é que ele permite controlar ativos com o mesmo número de série. Exemplo:

Se existem 2 itens na empresa que possuem o mesmo código de controle, para o GRAI, eles serão totalmente diferentes. Exemplo:

A caixa abaixo possui uma etiqueta com o código de barras: 1001 O palete abaixo possui uma etiqueta com o código de barras: 1001

Os ativos teriam o código:

Caixa = 1.1001

Palete = 2.1001

 

Formação do EPC GRAI

Esta formação está especificada no manual EPC Tag Data Standard disponibilizado pela GS1.

Utilizaremos o padrão GRAI-96(utiliza 96 bits da memória EPC da etiqueta RFID) para especificar o item de ativo fixo. Este padrão permite identificar 274.877.906.943 de itens no formato decimal para cada tipo de ativo fixo.

O EPC do GRAI é formado da seguinte maneira:

  Cabeçalho Valor de filtragem Partição Prefixo da empresa na GS1 Tipo do ativo Número de série
GRAI-96 8 bits

00110011

3 bits

Referente a tabela valor de Filtragem

3 bits

Referente a tabela de partição

20 a 40 bits

Varia conforme o campo partição

24 a 4 bits

Varia conforme o campo partição

38 bits

Máximo valor decimal

274.877.906.943

Exemplo de como formar o GRAI

Para o seguinte caso:

  • Prefixo da empresa na GS1 = 7891234
  • Tipo de ativo = Caixa = 1
  • Número de série = 1655782

Cabeçalho: 00110011 (bits de acordo com a tabela EPC Binary Header Values especificado no manual EPC Tag Data Standard)

Header Value

(binary)

 

Header Value

(hexadecimal)

 

Encoding

 

Length (bits)

 

0011 0011 33 96 GRAI-96

Valor de filtragem: 000 (bits de acordo com a tabela Filter Values for GRAI EPC Tags especificado no manual EPC Tag Data Standard)

Type Filter Value  Binary Value
All Others (see Section 10.1)  0 000

Partição: 101(bits de acordo com a tabela GRAI Partition Table especificado no manual EPC Tag Data Standard)

Para identificar qual valor de partição, é necessário contar quantos dígitos tem o prefixo da empresa na GS1 possui. No nosso exemplo, como o valor é 7891234, temos 7 dígitos.

Olhando na tabela abaixo, podemos encontrar o 7 na coluna Digits em Company Prefix. Na mesma linha, identificamos que a partição que utilizaremos é a 5. Agora, é necessário converter o 5 em bits que resultará no binário 101.

GRAI Partition Table

grai partition table

Na coluna Asset Type também devemos nos atentar, que já está definido que teremos 20 bits ou 5 dígitos para identificar o tipo de ativo fixo retornável.

Prefixo da companhia: 011110000110100100100010 (prefixo da empresa de acordo com a GS1 = 7891234 transformado em binário)

É importante ficar ciente, que por possuir 7 dígitos, a conversão em bits deve conter 24 caracteres, como está especificado na tabela GRAI Partition Table. Caso não atingir 24, colocar zeros a esquerda.

Tipo de ativo: 00000000000000000001 (a caixa possui o código de tipo de ativo fixo = 1, convertê-lo em binário)

Foram colocados 19 zeros a frente do 1 porque na tabela GRAI Partition Table é obrigatório usar 20 bits para formar o campo.

Número de série: 00000000000000000110010100001111100110 (o número de série da caixa é: 1655782. O número da caixa foi convertido em binário e também foi colocado zeros a frente para formar 38 dígitos, para ficar de acordo com o formato do GRAI)

Separando os bits pelos campos do GRAI teremos o seguinte:

GRAI-96 Cabeçalho Valor de filtragem Partição Prefixo da empresa na GS1 Tipo do ativo Número de série
Bits para partição 5 8 3 3 24 20 38
Valor em bits 00110011 000 101 011110000110100100100010 00000000000000000001 00000000000000000110010100001111100110

O próximo passo é concatenar todos os binários:

00110011 + 000 + 101 + 011110000110100100100010 + 00000000000000000001 + 00000000000000000110010100001111100110

001100110001010111100001101001001000100000000000000000000100000000000000000110010100001111100110

Em seguida, converter o binário em hexadecimal:

3315E1A488000040001943E6

Teste do EPC GRAI

Na página de KEN TRAUB, podemos testar se o GRAI está gerado corretamente:

http://www.kentraub.net/tools/tagxlate/EPCEncoderDecoder.html

ken traub teste grai

Tales Boalim
Moura Informática

Um comentário sobre “Formação do GRAI para ativos retornáveis no RFID definido pela EPCglobal

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s